LOGIN

Com uma rede social

ou

CADASTRO

Com uma rede social

ou


ESQUECI MINHA SENHA

Digite seu e-mail cadastrado no sistema:

RESULTADO DE PESQUISA RESULTADO DE PESQUISA


MRN e os produtores rurais

 

Produtores rurais recebem suporte para adesão à Pecuária Verde, que associa produtividade à conservação da floresta

Garantir o aumento de produtividade nas fazendas sem comprometer a conservação da floresta é a proposta da Pecuária Sustentável ou Pecuária Verde, modelo de negócio que será apresentado em setembro para pecuaristas de Oriximiná, município da região Oeste do Pará que compõe a área de atuação da Mineração Rio do Norte (MRN), maior produtora brasileira de bauxita.

Incentivar a adesão à Pecuária Verde é uma das ações do programa Territórios Sustentáveis, que desde 2015 está ajudando a construir um horizonte de desenvolvimento autônomo e participativo em Oriximiná e em outros dois municípios paraenses – Faro e Terra Santa . As atividades do programa, que é patrocinado pela MRN, são executadas por três organizações não governamentais: Agenda Pública, Equipe de Conservação da Amazônia (ECAM) e Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (IMAZON).

O plano para implantação da Pecuária Verde em Oriximiná, que será apresentado em setembro, foi construído a partir de diagnóstico realizado em maio pela equipe técnica do Territórios Sustentáveis. A discussão da proposta com os pecuaristas locais também envolveu um intercâmbio, promovido entre julho e agosto, para troca de experiências com produtores rurais de Paragominas (PA) que já aderiram à Pecuária Sustentável.

Uma das propriedades apresentadas em Paragominas como modelo para os pecuaristas de Oriximiná é a Fazenda Marupiara , que em 2015 foi premiada como fazenda sustentável pela revista especializada Dinheiro Rural . “Tenho paixão pela pecuária e fico chateado quando as pessoas a tratam como atividade fora da lei, que gera desmatamento. Existe uma pecuária diferente disso tudo. Conseguimos produzir bem e dar vida digna às pessoas”, ressaltou Mauro Lúcio Costa, proprietário da Fazenda Marupiara.

“Viemos buscar tecnologia para o desenvolvimento da pecuária em Oriximiná e constatamos que o projeto é sustentável. Isso é muito importante para a pecuária brasileira e para o meio ambiente, pois promove redução do desmatamento e triplica a produção de carne”, destacou Luiz Silva de Souza, pecuarista que participou da visita à Fazenda Marupiara.

O engenheiro ambiental Daniel Santos, consultor do Territórios Sustentáveis, ressalta vantagens da Pecuária Verde: “Garante o benefício ambiental, pois o aumento da eficiência da produção bovina requer uma área muito menor, o que afasta a pressão por mais desmatamento. Além disso, há o ganho econômico, já que a receita bruta gerada por esse aumento é muito significativa. Há também o ganho social, pois melhora a relação com a mão de obra”.

A adoção de um modelo de Pecuária Sustentável desenvolvido de acordo com as peculiaridades do município é uma iniciativa cercada de muita expectativa pela administração municipal. “Oriximiná pratica uma pecuária amadora, que não tem mais vez no mercado. A questão ambiental está cada vez mais apertando o pecuarista que, em função da baixa eficiência, precisa desmatar para manter aquela quantidade de rebanho que ele tem. Capacitá-los é a melhor forma de aumentar a eficiência para que possamos ter uma pecuária competitiva”, observou Alexandre Carvalho, secretário municipal de Agricultura e Abastecimento.

 

Fonte